terça-feira, 19 de abril de 2011

Colégios que sofrem corte do Estado vão cobrar propinas

Colégios que sofrem corte do Estado vão cobrar propinas


Ana Petronilho

19/04/11 00:05

As escolas que recusaram assinar adenda do contrato não estão a receber o apoio do Governo desde Janeiro.
Os colégios com contrato-associação que perderam o apoio financeiro do Estado vão cobrar propinas já no próximo ano lectivo. Assim, os alunos que integrarem as turmas que sofreram o corte vão passar a pagar uma mensalidade que pode chegar aos 360 euros. Foi esta uma das soluções encontrada por alguns colégios para evitar despedimentos e manter os salários.
O porta-voz da SOS Movimento Educação, Luís Marinho, adianta que para já são cinco os colégios que vão avançar com a cobrança de propinas: Colégio Rainha Santa Isabel, Torre Dona Chama, São Teotónio e o Colégio São José. Perdido o apoio do Estado, as escolas têm apenas duas alternativas: "Ou não as abrem [turmas], ou então terão que passar para um regime privado não gratuito", afirma. Os pais dizem compreender a medida, "embora a lamentem", diz o responsável da SOS Movimento Educação. E prometem não deixar esquecer o assunto, estando a preparar um plano para reposicionar o tema "em ambiente de eleições", adianta Luís Marinho.
A Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo (AEEP) diz que ainda "não tem informação sobre esta situação", mas entende que "se a educação é gratuita, tem de ser gratuita seja qual for a escola que os pais escolhem", esclarece o director executivo da AEEP, Rodrigo Queiroz e Melo.
(Recebido por mail)
http://economico.sapo.pt/noticias/colegios-que-sofrem-corte-do-estado-vao-cobrar-propinas_116273.html
Enviar um comentário