domingo, 6 de janeiro de 2013

O Homem que poucos conhecem...


Eu escolhi viver de oportunidades e não de escolhas, ser motivado, não manipulado, ser útil, não usado, de competir e não de sobressair. Eu escolhi o amor-próprio, não auto- piedade. Eu escolhi ouvir a minha própria voz, não a opinião manipulada dos outros e isso é o que me difere dos demais, porque ao ouvir a minha própria voz não me amordaçam.
Antes de julgarem a minha vida ou o meu carácter...
Calcem os meus sapatos e percorram o caminho que eu percorri, vivam as minhas tristezas, as minhas dúvidas, as minhas alegrias e as minhas lutas. Percorram os anos que eu percorri, tropecem onde eu tropecei e levantem-se assim como eu fiz. E então, só aí poderão julgarem-me. Cada um tem a sua própria história. Não comparem a sua vida com a dos outros, não comparem a minha maneira de ser com a vossa, porque cada ser é um ser único e não faço parte de nenhum rebanho que sigo em manada atrás dos que os outros dizem nem digo amem porque é o mais conveniente. Vocês não sabem como foi o meu caminho, não sabem a minha vida nem o que tive de trilhar na vida.
Não o vão saber, porque da minha vida só sabe quem eu quero.
Mas para os curiosos, posso levantar a ponta do véu; Dá muito trabalho e prazer ter a oportunidade de ser escolhido, isso motiva e essa motivação nunca pode ser manipulada, nunca deve ser uma motivação a olhar para o meu umbigo, mas sim em ser útil para a família, amigos e sociedade.
Ouço a minha voz, porque a palavra que mais gosto é a palavra "EU", não sou o centro do Mundo mas estou no centro do Mundo e mais importante do que isso, o meu "EU" não se deixa silenciar.
Enviar um comentário