quinta-feira, 12 de março de 2015

Mais uma visita aos HUC


No dia 9 de março acompanhei o meu pai num episódio de urgência nos HUC pelas 08h02. Já vem sendo normal nos últimos três meses a minha ida aos HUC a acompanha-lo. Deu entrada com dificuldades respiratórias e distinção abdominal e edemas do Membro Superior e inferior esquerdo, e como está sem mobilidade devido ao seu problema de saúde necessitou de cadeira de rodas. No historial de doenças está registado que é alérgico ao adesivo ( com flictenas associadas à sua colocação). Até aqui tudo dentro da normalidade.Após realizar diversos exames objectivos, apresentava uma ligeira taquipneia em aa, Edemas do membro superior e inferior direito e passaram-no de uma cadeira de rodas para uma maca e foi para Área Medicina 2 para realizarem paracentese. Após duas tentativas não foi conseguido realizar as mesmas com sucesso uma vez que o abdómem não se apresentava completamente tenso, optaram por ajuste da medicação.Ate aqui nada de anormal, ate porque não me deixaram estar presente a acompanhar.


Pelas 16h20 telefonaram-me para o ir buscar que tinha alta. Cheguei ao secretariado das urgências e pediram para aguardar. Trinta minutos depois o meu pai ligou-me para eu arranjar maneira de ir ter com ele à Área de Medicina 2 que teve alta e disseram para ele vir embora. Aqui é que começa tudo a correr bem mal. Meu pai não anda sozinho, não conseguia sair da maca, não consegui entrar. Pedi a uma pessoa amiga que o fosse buscar lá dentro e passado uns minutos apareceu ao pé de mim na maca. Já é a segunda vez que esta situação acontece, mas garanto que não vai acontecer uma terceira vez.

Ao chegar a casa verifiquei que não tinham feito paracentese do lado direito como é habitual mas sim do lado esquerdo, verifiquei que não foram duas tentativas mas sim 4 tentativas porque tinha quatro picadelas, e verifiquei que colocaram fita adesiva da não anti alérgica por cima das tentativas da paracentese.
Resultado final, os orifícios onde fez paracentese abriram em casa, começou a sair enorme quantidade de liquido. Desde o dia 9 que tenho que me deslocar todos os dias a uma enfermeira nos HUC para vigilância, tentar estancar a saída de liquido e tratar as feridas devido à colocação da fita adesiva.
Enviar um comentário