segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Desabafo da alma já que quem não deve favores políticos não teme!


Se a vitória da coligação me surpreendeu? Claro que não, um grupo bem restrito de amigos pode o confirmar.
Se me empenhei na campanha? Claro que sim. Adoro fazer política de proximidade, de escutar as pessoas, de as esclarecer e informar.
Se sou do PS? Sou socialista sim.
Se sou apoiante de António Costa? Claro que não, sou apoiante de Seguro, o que não significa ser contra António Costa.
Se os portugueses vão ter o que merecem? Claro que vão, e desta vez não tenho disponibilidade para ouvir as suas lamurias.
O partido Socialista perdeu, a Coligação PSD/CDS-PP venceu, mas será que podem cantar vitoria ou para passarem à fase seguinte dependem do PS? Claro que dependem e disso não tenham a menor duvida. Quem vence que governe, mas neste caso em concreto vai precisar de outros para governar, e espero muito sinceramente que o PS esta firme, não aposte no “nim” porque corre o risco de continuar a ver o eleitorado a fugir para o Bloco de Esquerda.
Duvidas que a subida do Bloco se deve a militantes/simpatizantes do PS? Não tenham, mas também podem ter a certeza que esses militantes e simpatizantes não votaram no Bloco mas sim na Catarina Martins, porque a observam como um líder, um verdadeiro líder de esquerda.
Nas muitas conversas que tive durante a campanha eleitoral, muitos militantes e simpatizantes, afirmaram que não iam votar no PS porque tinham receio que António Costa fizesse a Portugal o que fez a Seguro, e ai não tive argumentos para os contradizer, porque também é o mesmo sentimento, mas votei PS.
Se internamente pode ficar tudo como está após esta derrota e tendo como base o que se passou com a pequena vitória de Seguro nas eleições europeias? Claro que não pode, mas tudo a seu tempo. Março é o tempo certo, e Maio o mês ideal …
Só espero que o PS faça política de esquerda e não estenda a passadeira a este governo fascista.
Continuarei este desabafo em outra altura.




Enviar um comentário