sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Vinte(20) alunos do 5º ano continuam sem Escola.

Jorge Neves, Representante dos Pais e Encarregados de Educação esgotaram a paciência 8 dias após o Senhor Ministro da Educação ter afirmado em directo na SIC que não tinha conhecimento deste caso. Já passaram 8 dias e continua por responder às exposições dos Pais e Encarregados de Educação, continua por responder aos ofícios do Agrupamento e continua por responder aos mails que a Câmara Municipal de Coimbra enviou onde apoiam esta reivindicação dos pais para a turma do 5º ano funcionar na Escola Jaime Cortesão em Coimbra.
Os Pais, para acautelar o futuro dos seus filhos permitiram a inscrição da Turma no Silva Gaio, dando como prazo máximo até sexta-feira dia 20 de Setembro para reporem a validação da turma no Jaime Cortesão, já que o Ministro da Educação disse publicamente que não tinha conhecimento deste assunto. Neste Momento estes 20 alunos encontram-se a estudar na Escola Silva Gaio,com os transportes assegurados durante 15 dias pela Junta de Freguesia de Santa Clara, e a turma continua por ser validada pela senhora Directora da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares – Direcção Serviços da Região Centro, que se recusa a validar a turma ou a enviar um parecer favoravel para o Senhor Director Geral,porque este assunto estava em analise no Ministerio da Educação, mas na passada sexta-feira proibido os alunos do 5 ano de serem recebidos na Escola Jaime Cortesão.
No decorrer do dia de hoje o Senhor Director Geral da DGEST mostrou-se irredutível para resolver esta situação remetendo a resolução deste assunto para o Senhor Ministro da Educação.
Os pais não se intimidam quando os mandam desligar os telemóveis e não se intimidam com o bloqueio que sofreram a semana passada para entrarem nas instalações da antiga DREC.
Estes Pais vão continuar a lutar pelo futuros dos seus filhos e não aceitam e vão denunciar todas as tentativas para os silenciarem e vão denunciar comportamentos menos correctos que têm conhecimento.
Lamentamos profundamente a maneira como a Senhora Directora da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares – Direcção Serviços da Região Centro, está a tratar este assunto bem como o Senhor Ministro da Educação que agora já não pode mostrar desconhecimento destes 20 alunos que se encontra em grande instabilidade emocional, alguns deles já com perturbações de sono.
O Governo disse que os Pais têm liberdade de escolha, mas pelos vistos essa liberdade é unicamente para escolher entre escolas privadas. Este Governo está a colocar em causa a autonomia de funcionamento dos agrupamentos e principalmente a limitar o crescimento e desenvolvimento destas crianças.
Queremos agradecer ao senhor Presidente da CONFAP pelo apoio que não nos tem dado, e relembrar-lhe que a CONFAP não é um cargo político partidário.
 Os pais continuam unidos e vão endurecer a luta por esta causa, onde já têm apoio do Conselho Geral da Escola, da Câmara Municipal de Coimbra e amanha vão-se concentrar com os seus filhos a partir das 14h15 em frente da Câmara Municipal de Coimbra onde vão demonstrar a sua indignação e programar novas formas de luta para além da deslocação para a próxima semana a Lisboa ao Ministério da Educação.

Jorge Neves

Representante dos Pais e Encarregados de Educação
Enviar um comentário