segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

A personalidade do ano da baixa de Coimbra é Hilda Pinto da " Coisas e Sabores"


Fotografias retiradas do Facebook

Conforme anunciei a semana passada, pode conferir aqui, a personalidade do ano da baixa de Coimbra para o Blogue “In” dependente por Coimbra, é a Dona Hilda Pinto da “Coisas e Sabores” da Praça 8 de Maio.
Esta nomeação é pelo seu empenho, dinamismo e divulgação da baixa de Coimbra nas redes sociais e o reconhecimento pelas excelentes prestações nas “Noites Brancas”.

3 comentários:

Hilda disse...

Os meus agradecimentos ao “In dependente por Coimbra”. Fiquei lisonjeada pelo efeito, no entanto quero referir que tudo aquilo que faço tem sido sempre em prol da nossa Baixinha de Coimbra, onde cresci nessas ruas e das quais tenho muito orgulho, embora atualamente muitas vezes me entristecem…
No entanto tenho a esperança que algo possa mudar, que comércio tradicional possa ainda ter um papel ativo na economia nacional.
O consumidor cada vez mais procura a proximidade, a qualidade do serviço por um bom preço, um atendimento diferenciador, uma marca que se preocupe com o bem estar. O ser “único”, procura mais proximidade. E claro que um bom exemplo é o comércio tradicional. Face ao momento atual, a perda do poder de compra e maior instabilidade, o consumidor altera o hábito de consumo, pensando fazer compras “inteligentes” e com uma maior frequência. Atento às promoções, descontos e campanhas específicas, e às marcas de confiança a que recorre.
A psicose gerada pela “crise” está a modificar os hábitos dos consumidores. Se até aqui não hesitavam em gastar dinheiro, desde que o serviço/produto fosse aliciante, hoje hesitam e pensam mais do que uma vez. Vivemos um momento de falta de valores, que nos leva à necessidade de procurar identidade, marcas/empresas que nos transmitam segurança e conforto. Marcas que de alguma forma nos relembrem as raízes e tradições, que valorizem a nossa componente humana em detrimento do individualismo.
A responsabilidade de todos nós (comerciantes) está bem explícita, dado o momento de grave “crise” económica que vivemos, onde devemos estar cada vez mais sensibilizados para comprar produtos fabricados/produzidos em Portugal.
Ao comprarmos estes produtos estamos a ajudar a nossa economia e a fomentar a criação de empregos no nosso País. Quando compramos um produto fabricado noutro país está-se a contribuir para o já elevado deficit da balança comercial Portuguesa e a aumentar a nossa dependência dos mercados estrangeiros.
Um bem haja a todos que não baixam os braços perante as adversidades e acreditam que melhores dias virão.
“O tempo da combinação de esforços veio para ficar.
O individualismo foi-se embora para nunca mais voltar!”
Jonh D. Rockefeller

Cumps.,
Hilda Pinto

Telma disse...

Olá parabéns pela escolha, realmente a Hilda é mesmo assim lutadora e dinâmica e sem dúvida que todos têm a ganhar numa amizade com ela. Muitos beijinhos.
Telma Costa

Telma disse...

Olá e muitos parabéns pela escolha. Realmente a Hilda é mesmo assim... Empenhada e dinâmica todos têm a ganhar com uma amiga assim.
Muitos beijinhos.
Telma Costa