sexta-feira, 8 de abril de 2011

Ainda a carta/convite do Sérgio Reis

Pode ver o convite no Questões Nacionais

Antes demais quero dizer que é de louvar esta iniciativa do Sr. Sérgio Reis.
Após ler a carta e o convite, levou-me a fazer uma reflexão com varias pontos.
Em primeiro lugar também já troquei uns emails acerca do comércio baixa com o Sérgio, mas não houve desenvolvimento.

Vamos lá ao convite;

- No meu entender o convite devia ser alargado também aos moradores da baixa, porque o comércio sem moradores não tem muito futuro na minha óptica. Quando houver novas políticas de arrendamento nas zonas históricas que leve ao regresso dos moradores à baixa e baixinha, ai sim, uma nova lufada de ar fresco se dará no comércio tradicional. Quantos mais moradores residirem na zona do comércio tradicional na baixa maior será a segurança nas ruas.

- Em relação à data e horário, entendo que não são os melhores, nessa altura todos os comerciantes da baixa “rezam” para que os turistas Espanhóis invadam as ruas e as lojas para realizarem as suas compras.

Muitas das lojas, hoje cada vez mais, são do tipo familiar, não as vão encerrar para irem a uma reunião, que eu muito sinceramente afirmo, seja qual for o dia e a hora o número de participantes vai ser reduzido. Pergunta-me porque? Fácil a resposta, a maioria dos comerciantes crítica, resmunga, esta com a corda na garganta, mas na hora de lutar pelo seu futuro vira as costas e vai a sua vidinha.
Defendo que a reunião devia ser ao fim da tarde ou num sábado pela hora de encerramento das lojas (pelas 13h00, já que de tarde a maioria prefere ir comer amendoins para o café da sua terra) e numa das esplanadas da baixa.
Os comerciantes e os seus representantes (ACIC e APBC) deve seguir no meu entender a mesma linha das grandes superfícies, com publicidade agressiva, ou seja, quase diariamente as ruas da baixa estão cheias de jovens a entregar publicidade e campanhas das grandes superfícies, o comércio tradicional devia fazer o mesmo na zona das grandes superfícies.
Para mim o estacionamento só devia se grátis das 12h00 às 14h00 e a partir das 18h00 e de preferência que os lugares não fossem ocupados pelos donos dos estabelecimentos comerciais.
E que os próprios comerciantes fizessem as compras no comércio tradicional e não nas grandes superfícies, eu faço compras no comércio tradicional, não sou comerciante mas nasci na baixa e sou filho de um comerciante.
A baixa tem futuro, o comércio tradicional tem futuro, mas os comerciantes têm de interiorizar que quem dita as regras são os consumidores e não eles.

Enviar um comentário